Posted byTrunkael | Marcadores: , | às 05:58 |

Em algumas horas atrás eu participei da palestra sobre o Golpe de 64, que completou 40 anos dia 31.
Achei interessante uma certa colocação de um professor, que disse ter nascido em 63 e se colocou como um dos filhos do golpe. 


Relacionei exatamente com minha data de nascimento, 84, logo, sou um filho da liberdade.
Liberdade? 


"Nós não tivemos uma grande guerra, não tivemos uma grande depressão. Nossa guerra é espiritual, nossa depressão é a nossa vida"
(Tyler Durden) 


Diria ainda que, nossa guerra é o mercado de trabalho, e nossa depressão é o consumismo.
Saimos de uma ditadura militar, para entrar em uma ditadura do capitalismo. Somos escravos do consumismo.

E ainda nesse assunto, me lembrei da "Identidade Cultural na Pós Modernidade" assunto de nossa aula de sociologia. Conseguimos delinear várias identidades que se formam pelo mundo, ele cita o exemplo dos jamaicanos que construiram uma identidade marcantes (rastafari e maconha).
Nós, brasileiros, somos seres sem identidade, sem filosofia, e com uma ideologia distorcida, filhos do nada em direção a um nada maior.

  1. Vc nem pode imaginar como era bom aquele tempo da ditadura para nós - contestadores... parece que as coisas tinham mais conteúdo, havia muito sonho e muita realização também, poesia...mas acho que hoje há isso também, depende do lugar onde estamos com a mente. Havia esse lance do consumismo também... e havia pessoas que contestavam tudo isso...hoje ainda há. Mas era emocionante ser de esquerda... hoje... bom, hoje...

    16-04-2004 17:41:29

  1. Hehe, valeu irmão pelo comentário...não aguentava mais aquele post..,mas falando sério é que ta mais dificil de postar por causa do tempo. Falando do teu post...o Brasil é um pais um tanto quanto discriminado mesmo, em todos os prismas. Acho que por se muito misturado e não ter identidade dominante.. Cultura, política enfim...só não é no futebol, mesmo assim aqui na França o pessoal ainda é meio cético quanto a futebol também...é triste, tem muita xenofobia. Abraço...

    16-04-2004 22:13:16

  1. Para que existir uma grande guerra, para que existir uma grande depressão??? Para que uma identidade marcante, algo que nos limite como seres humanos? Não seria melhor simplesmente aproveitarmos nossas vidas?

    17-04-2004 15:49:15

  1. Creio que a única coisa boa da ditadura foi a "revolução" do movimento cultural... a música, por exemplo, nos deixou ótimos frutos... Sobre o hoje, concordo a respeito da "ditadura do capitalismo". Comparando aos 21 anos de repressão, obviamente, não podemos dizer que não temos liberdade de expressão hoje, mas, apesar de tudo, ainda não somos livres. O sistema nos aprisiona, nos vicia com o intuito de que, dependendo dele, nos tornemos escravos. Fica difícil vislumbrar um futuro digno para o nosso país, que apesar de tão mal conduzido desde o início, tem um povo especial, que mesmo diante de dificuldades, apredende a viver. É triste ver um país, com pessoas como nós, com uma cultura rica, com potêncial e agraciado por Deus em relação à beleza natural, com um passado político-social tão feio como o Brasil têve. E é muito mais triste deixar a realidade dos tempos cruéis nos quais vivemos nos tirar a esperança que sempre tivemos de que amanhã as coisas podem estar melhor.E essa esperança é a marca do brasileiro.

    17-04-2004 20:11:43

  1. Marcel, se estas questões não o incomodassem você nem estaria visitando meu blog, pois: "para que ler escritos de outros, se posso simplesmente aproveitar minha vida?".

    19-04-2004 20:22:55

  1. Eu aproveito minha vida lendo escritos dos outros, cara =)

    19-04-2004 22:11:23

  1. E eu, confabulando sobre as possibilidades de uma grande guerra, grande depressão, ou administração de uma identidade cultural marcante. :p

    20-04-2004 07:34:12

Designer Webdesigner

Copyright 2010 Devaneios Gratuitos