Posted byTrunkael | Marcadores: , | às 12:28 |

Em alguns de meus antigos textos, eu usava o termo "acordado" para descrever a pessoa que vive plenamente sabendo que nasceu para ser feliz mesmo sabendo que um dia (com certeza) vai morrer, um ser que faz o que quer, com a responsabilidade que deseja.


Lembro também, que em determinado texto, eu pedi a opinião do BM e ele disse que não gostava do termo "Acordado". Não sei, talvez por que seria apenas uma forma de dizer que todos estão dormindo.

Hey BM, descobri que o verdadeiro sujeito que cunhou a "idéia acordado" foi o Nietzsche, creio que todos aqui o conhecem. Ele criou um termo chamado Super Homem (ou Sobre-Humano) que tem a conotação que eu queria dar para o termo "Acordado".

... Interessante ....

Agora, pensando bem, Acho que você já sabia disso o.o ...

  1. Olá. Trunkael. Já que o assunto no "Saindo da Matrix" é sinestesia, aconselho a leitura do número de 13 de Scientific American - Brasil ( Edição de junho de 2003 ), com capa sobre Eta Carina. Lá fala bastante sobre o assunto - e são profissionais da área de neorologia quem falam. O site da Scientific American - Brasil, segue abaixo: http://www2.uol.com.br/sciam/

    10-03-2004 14:41:37

  1. O "super homem" do Nietzsche (se eu não me engano, representado por Zaratustra, no que Nietzsche considera seu melhor livro), seria mais ou menos isso mesmo, "forte", um cara que se sobressaí...

    10-03-2004 17:46:33

  1. Hey Marcel, é realmente o Zarathustra que menciona o Super-Homem. Ainda não li o livro, sei apenas um pouco do que vi aqui na net mesmo, mas esse ano ainda vou ler. Hey Francisco, sei que a Scientific American - Brasil é uma das mais respeitadas revistas cientificas do mundo, mas creio que a reportagem sobre sinestesia da Super Interessante seja o bastante para entender o fator sinestésico.

    11-03-2004 17:13:59

  1. Eu também não li Zarathustra, só vi sobre ele no Ecce homo, a auto-biografia do homem. Boa sorte ao ler um livro dele, eles costumam ser bem chatos, por causa da pre-potência tendendo ao infinito do homem... Eu não simpatizo muito com o irracionalismo, mas o Nietzsche tem umas idéias boas e é uma figura única, vale a pena.

    11-03-2004 20:30:43

  1. O interessante é que nessa época eu tinha acabado de conhecer Nietzsche, mas já divagava sobre seu super-homem sem conhecê-lo.

    Eu também flertava com o existencialismo desde essa época, embora eu o tenha sido apresentado a esse conceito somente em 2008.

Designer Webdesigner

Copyright 2010 Devaneios Gratuitos